Ração para gatos: seca ou úmida? Descubra!

29/12/2016

Ração seca

A ração do tipo seca é a mais comum em lojas especializadas e pode ser encontrada em diversos formatos, cores e sabores. A maioria dos gatos é alimentada com a ração seca pela facilidade de ser servida no potinho e não precisar trocar em um curto período de tempo.

Esse tipo de ração também tem linhas específicas para as necessidades de gatos castrados, pelo longo ou curto, além dos que vivem apenas em ambientes internos. Seu custo é acessível e há faixas de preços para todos os bolsos.

Ela ainda auxilia a limpeza dos dentes dos gatos e é uma grande aliada na hora de eliminar bolas de pelos, principalmente em raças como a persa.

Porém, como o próprio nome sugere, a ração seca possui pouca quantidade de água, o que pode se tornar um problema. Acontece que os felinos não têm o hábito de beber tanta água quanto precisam e os problemas renais logo aparecem se houver só o consumo de ração seca.

Algumas rações secas — as coloridas, por exemplo —possuem grande quantidade de corantes e sal, o que torna o alimento perigoso para a saúde, pois isso pode sobrecarregar o fígado.

Ração úmida

A ração úmida, por sua vez, é vista por muitos donos como um alimento pouco saudável e que deve ser oferecido para o gato apenas como uma recompensa.

Ao contrário do que se pensa, a opção úmida é um alimento completo e que pode — e deve — ser servido como refeição principal. Esse tipo de ração tem sua maior parte composta por água, o que ajuda a suprir as necessidades dos gatinhos que não ingerem tanto líquido.

A textura da ração úmida também é mais agradável para o paladar dos gatos. Existem diversos sabores e linhas saudáveis. Algumas ajudam a eliminação de bolas de pelo e melhoram o trato urinário, por exemplo.

Alguns fatores que fazem a ração desse tipo ser menos vendida são o preço elevado em comparação à opção seca e o fato de que ela precisa ser trocada em um curto período de tempo.

A ração úmida não pode ser deixada no potinho ao longo do dia, pois além de correr o risco de azedar, perde o cheiro atrativo e o gatinho não vai mais comer.

Fonte: http://blog.areiadegato.com.br/