NOTA DE ESCLARECIMENTO

07/04/2017

A Rede Passarela Supermercados vem a público esclarecer notícias que estão sendo veiculadas na mídia e comentários nas redes sociais, de pessoas, conhecedoras ou não, da situação relacionada ao Passo Fundo Shopping.

1. A Rede Passarela foi procurada em julho de 2014 por representantes do Passo Fundo Shopping, na época ainda um projeto, com o intuito de convidá-la a participar do empreendimento com a instalação de uma loja;

2. Após as negociações habituais, em janeiro de 2015 foi assinado um contrato entre a Rede Passarela e o Passo Fundo Shopping, confirmando a intenção das duas partes, para a abertura do supermercado com a inauguração do shopping, inicialmente marcada para o mês de outubro de 2017, depois adiada. Uma das cláusulas desse contrato, previa a desistência por iniciativa de uma das partes até o dia 31 de janeiro de 2017;

3. No dia 30 de janeiro deste ano, a Rede Passarela recebeu e-mail da direção do Passo Fundo Shopping onde, com surpresa, foi informada do rompimento do contrato e não-continuidade das tratativas para a abertura da loja Passarela no empreendimento;

4. Desta forma, foi finalizada a futura instalação da Rede Passarela no Passo Fundo Shopping.

A Rede Passarela, no seu projeto de expansão, elegeu Passo Fundo por acreditar no potencial da cidade, na receptividade do seu povo e no seu desejo de ter opções diferentes de compras. Acreditamos que o protecionismo e a monopolização de um determinado segmento não são benéficos ao mercado. Pelo contrário, todos os avanços são obtidos através da livre concorrência e da oferta de alternativas. O consumidor, com seu poder de escolha, pode então optar por aquilo que mais atenda às suas necessidades.

Por fim, reiteramos nossa intenção de abrir novas lojas no Rio Grande do Sul e, diante das circunstâncias expostas, aceleramos nosso processo de abertura da loja na cidade de Erechim para, futuramente, chegarmos a Passo Fundo.

A Rede Passarela agradece a receptividade e as mensagens positivas de todas as pessoas que acreditam na liberdade de escolha.