Dia das Mães é no Passarela

No próximo domingo (13) é Dia das Mães e o presente inesquecível você encontra em uma de nossas lojas.

As flores são as preferidas para surpreender, já que toda mãe adora cultivar e cuidar delas. É um presente lindo e que pode durar muito tempo, além de levar vida e alegria para a casa. Aproveite! De 09 a 13 de maio tem Especial de Flores no Passarela Center, Via Passarela e Passarela em Herval.

Outra opção são as nossas deliciosas tortas que vão deixar o dia dela ainda mais especial. Passe em uma de nossas lojas e confira de perto tudo que preparamos pra você homenagear a mulher mais importante de sua vida.

Começa seleção de vagas para loja em Erechim

A Rede Passarela Supermercados abriu neste mês mais de 180 vagas de trabalho em diferentes áreas de atuação para a nova loja em Erechim, no Rio Grande do Sul. As oportunidades são para ambos os sexos e com experiência em atendimento ao cliente.

Para concorrer a uma vaga, o candidato interessado deve fazer seu cadastro no Sistema Nacional de Emprego (SINE) localizado na Rua Itália, 299, ou enviar seu currículo através desse link > Trabalhe Conosco

Confira as vagas disponíveis: auxiliar de RH; açougueiro; operador (a) de caixa; coordenador de frios; coordenador de loja; coordenador de padaria; repositor (a) de mercadorias; assistente de marketing, entre outras.

Workshop de arranjos florais e suculentas

Aconteceu no Via Passarela durante os dias 04 e 05 de abril, mais uma edição do Workshop de Arranjos Florais e Suculentas em parceria com a Cooperativa Veiling Holambra, maior cooperativa de flores e plantas do BrasilUm momento único, repleto de conteúdo, com técnicas para deixar um arranjo ainda mais leve, colorido e cheio de boas energias, aliado às novidades do mundo das flores e plantas ornamentais.

Confira como foi!

6 raças de cachorros para quem tem crianças

Labrador e Golden Retriever: os grandões que amam as crianças
Os Labradores são mais brincalhões, enquanto os Golden Retrivier são mais calmos e combinam com ambientes menores. Apesar de não serem uma das raças de cachorros pequenos, os grandões são ótimas companhias para crianças pequenas. Adote um sem medo!
Na hora de alimentar as raças de cachorro, passe no Carone! Nós possuímos rações para cães de tamanhos e idades diferentes de marcas conhecidas, como a Pedigree.

Beagle para os brincalhões de plantão
Entre as raças de cachorros pequenos, os Beagles são um dos mais brincalhões. Se seus pequenos são agitados, esse cão é o companheiro ideal para a diversão! Além disso, os Beagles se destacam entre as raças de cachorros pequenos por serem amorosos e dóceis.
Mas tenha atenção! Eles podem ser um pouco difíceis de educar e, por isso, podem demandar mais cuidado do que outras raças de cachorros pequenos. Que tal oferecer um petisco para cães para acalmá-los? Aqui no Carone, você encontra!

Jack Russel e Shi Tzu
Tanto o Jack Russel quanto o Shi Tzu são raças de cachorros pequenos ótimos para fazerem companhia para as crianças. Os dois são muito leais e apegados à família, sendo ótimos amigos para os pequenos.
Outra característica típica das raças de cachorros pequenos é o fato de serem alegres e animados. Dê um brinquedinho e os faça felizes!

Cavalier King Charles Spaniel: amizade certa para crianças
O Cavalier King Charles Spaniel é um dos cachorros mais indicados para fazer companhia aos donos. Eles são uma das raças de cachorros pequenos de origem europeia que são calmos e carinhosos. No entanto, ao mesmo tempo que possuem o temperamento mais quieto, eles podem ser os melhores companheiros nas brincadeiras das crianças.
Entre as raças de cachorros pequenos eles são um dos mais adaptáveis e um dos mais fofos com os donos!

Agora que você já sabe quais raças de cachorros pequenos se dão melhor com as crianças, que tal olhar nosso post sobre as melhores raçaspara se ter em apartamentos para saber mais antes de escolher o novo companheiro dos pequenos?

Independente se você escolher entre as raças de cachorros pequenos ou não, no Carone você encontra todos shampoos e condicionadores, brinquedos e rações para cuidar do seu novo pet. Faça uma visita e deixe tudo pronto para quando seu bichinho chegar!

Fonte: http://www.carone.com.br/racas-cachorros-convivencia-criancas

Alimentação dos gatos com brincadeiras

1) Esconda o Petisco
Objetos como rolos de papel higiênico, potes de iogurte e caixas de papelão podem ser descartáveis para você. No entanto, uma vez higienizados e com alguns petiscos escondidos, tornam-se uma brincadeira gratificante para seu gato.

2) Peixe por comida
Estimule a curiosidade do seu gato com uma caixa cheia de papel picado e alguns petiscos escondidos. Ou tente encher um balde com água e algumas bolas de ping pong para seu gato pescar.

3) Almoço nas alturas
Na natureza selvagem, os grandes felinos arrastam suas presas para o topo de árvores, para ficar menos vulneráveis enquanto comem. Você pode ajudar a recriar esse ambiente seguro para alimentação escolhendo um cantinho silencioso ou algum lugar mais alto, como a mesa da cozinha.

4) Temperatura ambiente, por favor!
Servir a comida fria para o seu gato atrapalha a experiência de alimentação dele. Sempre tente servir o seu felino com alimentos na temperatura natural.

5) Respeite os bigodes
O bigode do seu gato é comprido e sensível. Por isso, só sirva comida ou água em recipientes rasos e largos. Isso o ajudará a comer e beber sem desconforto.

Fonte: https://www.whiskas.com.br/instintos-incriveis/alimentando

Maternidade equivale a mais de dois empregos, mostra pesquisa

Ser mãe é ter um trabalho em tempo integral, certo? Errado! Um estudo americano que acompanhou a programação semanal de 2.000 mães, com filhos entre 5 e 12 anos, revelou que o “ofício” equivale a 2,5 empregos em tempo integral.

A pesquisa, realizada pela companhia norte-americana Welch´s Foods, constatou que a média de tempo gasto pelas mães em seus afazeres diários é de 98 horas por semana, mais que o dobro de um trabalho cuja carga seja de 40 horas semanais. A jornada dessas mães começa por volta de 6h23 e termina aproximadamente às 20h31.

Elas não param! Mesmo nas horas vagas, sempre aparece alguma tarefa. E, obviamente, nem sempre há perspectiva de descanso no final de semana. A maior parte dessas mães relatou que consegue ter pouco mais de uma hora diária para si mesmas. Usam este tempo para ir ao banheiro ou tomar um banho rápido –de preferência sem a companhia dos filhos, o que é uma realidade distante principalmente para quem tem crianças mais novas.

Válvulas de escape

Ao questionar sobre o que fazem para tentar amenizar a carga, a lista de artifícios mencionados foi extensa. Além de contar com ajuda de babás, amigos ou familiares, elas recorrem ao Netflix –sim, o sonho é não colocar a criança para ver televisão, mas em alguns momentos é a única saída–, brinquedos e eletrônicos como iPads. Se o tempo está curto, apelam para refeições pré-cozidas. E para relaxarem ao fim do dia, ou no momento que sobrar, se dão ao luxo de uma taça de vinho. Para dar conta da carga extensa, ainda consomem muito café e tiram um cochilo quando possível.

Porta-voz da Welch´s, o executivo Casey Lewis explicou que “a principal conclusão da pesquisa é sobre o quão exigente é o papel de mães ou cuidadores principais dos filhos”. Logo, essas pessoas precisam de toda a ajuda que houver, uma vez que seria impossível manter um ritmo saudável numa rotina como esta.

Pilates alivia cólicas e inchaços da TPM

Cerca de 50% das mulheres em idade fértil sofrem de tensão pré-menstrual e de incômodos e dores durante a menstruação. Entre os sintomas mais comuns estão cólica, inchaço (principalmente nas mamas), dor de cabeça e dor na lombar.

Com base nestes dados, pesquisadores da Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá, testaram a prática de Pilates no combate a tanto mal-estar na vida da mulher. Durante quatro meses, 20 mulheres voluntárias e sedentárias praticaram Pilates duas vezes por semana. No segundo mês, relataram uma diminuição significativa dos sintomas. No final da pesquisa, todas garantiram que as dores tinham menos de 10% da intensidade do início.

Resultados parecidos foram obtidos em um estudo do Instituto de Ensino Superior de Londrina (PR). O acompanhamento de uma paciente com sintomas severos indicou a redução de dores do nível 5 para nível 1, em uma escala de 0 a 10, após a adoção de aulas de Pilates.

Fora do mundo acadêmico, a contadora Aline Boff conta que suas cólicas menstruais sumiram depois que ela aderiu às aulas de Pilates, em 2016. “Eu tinha dores incapacitantes, chegava a precisar faltar no trabalho. A ginecologista sugeriu que eu tentasse o Pilates e deu muito certo”, diz. E a fisioterapeuta Carol Aliano, professora de Pilates do estúdio Pure Pilates, em São Paulo, afirma que em cerca de dez aulas suas alunas já percebem a melhora da flexibilidade e a diminuição dos sintomas da TPM.

Tudo isso porque o Pilates trabalha músculos e respiração na medida certa. Vem entender melhor!

Musculatura firme “segura” as cólicas…
A redução das cólicas está ligada principalmente à tonificação do abdome e da região pélvica. Carol esclarece: “O Pilates trabalha diretamente essas regiões. Quando o útero se contrai na TPM e durante a menstruação para expelir o sangue, encontra músculos já firmes e naturalmente contraídos, que impedem as cólicas.”

Liberação de hormônios ajuda no processo
Fernanda Affonso, fisioterapeuta e professora de Pilates da Beauté Clínica Estética e Pilates, destaca a importância da produção de hormônios nas melhorias promovidas pela modalidade. “A prática do Pilates melhora a circulação sanguínea, liberando hormônios como a endorfina, responsável pela sensação de bem-estar. Funciona como um analgésico”, compara.

Oxigenação do sangue diminui inchaços e irritabilidade
Paralelamente ao trabalho muscular, o Pilates foca bastante na respiração. Existe todo um desenvolvimento da atenção à inspiração e à expiração, para que o equilíbrio corporal seja encontrado. O efeito colateral positivo é o sumiço dos inchaços da TPM. “Inala-se mais oxigênio, ele é bem distribuído pelo organismo, o sangue circula melhor. A concentração líquida nos tecidos e o inchaço diminuem”, explica Carol.

A respiração corrigida também ajuda na liberação de hormônios do prazer e melhora aquela sensação de estar eternamente irritada no período menstrual, além de eliminar as dores de cabeça.

Quer mais uma vantagem de respirar com atenção no Pilates? A consciência corporal faz com que os músculos sejam relaxados, alongados e colocados nos eixos com naturalidade, o que aos poucos diminui as dores da lombar.

Manter a frequência para manter os efeitos
No estudo brasileiro mencionado acima, alguns autores associam os sintomas da TPM à pouca prática de atividades físicas. Por isso, as especialistas recomendam que as aulas de Pilates sejam mantidas mesmo quando cólicas, inchaços e dores ainda forem uma realidade, lá no começo.

Fonte: https://mdemulher.abril.com.br/saude/pilates-colicas-inchacos-dores-tpm-menstruacao

Dieta low carb: vale a pena?

Já se vão quase 50 anos desde que o médico americano Robert Atkins (1930-2003) lançou sua famosa dieta, caracterizada pela eliminação brutal de carboidratos (arroz, pães, massas…) e por uma maior permissividade em relação às gorduras. De lá pra cá, cardápios similares ficaram à espreita do prato, ora alcançando popularidade, ora caindo em desuso. A onda da vez, queridinha entre quem quer emagrecer sem demora, é conhecida como low carb, termo em inglês para cardápio com pouco carboidrato. Segundo o Google, principal site de buscas na internet, ela foi a dieta mais procurada em 2017 pelos brasileiros, com um crescimento de 986% em relação a 2016.

Nem precisa gastar seu tempo vasculhando quanto carboidrato é permitido nesse modelo alimentar. Não há consenso quanto a isso – o que dificulta, do ponto de vista científico, chegar a conclusões sobre o método. Em geral, fala-se em um consumo de 20 a 40% do nutriente em relação às calorias ingeridas em um dia, ou algo em torno de 50 a 100 gramas. Em uma dieta tradicional, suas fontes devem representar de 55 a 65% das calorias diárias. É uma baixa considerável.

Mas, mais do que bitolar na quantidade, a low carb propõe foco no tipo de alimento escolhido para suprir essa demanda. As pessoas são incentivadas a obter os carboidratos a partir de legumes e verduras. Já grãos, cereais, farináceos, algumas frutas e tudo que leva açúcar saem de cena por causa do alto teor da substância. Para ter ideia, é preciso dar adeus ao pão do café da manhã e ao arroz com feijão do almoço. No outro lado da balança, o que sobe é a ingestão de redutos de gorduras e proteínas.

Não é difícil explicar por que esse cardápio causou frisson entre quem está preocupado com as dobras na cintura. “Sabemos que as dietas low carb levam a uma perda de peso rápida”, informa o endocrinologista Bruno Halpern, da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Só que esse fato, tão apreciado pelo público, não é animador para parte dos especialistas na área. Na visão de Halpern, como as fontes de proteínas e gorduras saciam bastante, as pessoas passam a comer menos – daí emagrecem mesmo. O dilema é que, segundo ele, essas dietas restritivas são menos efetivas com o tempo. Lá vem efeito sanfona…

Fonte: https://saude.abril.com.br/alimentacao/dieta-low-carb-vale-a-pena/

Onde é melhor fazer exercício físico

Sim, fazer exercício físico dentro ou fora de uma academia é também uma questão de gosto. Mas não para por aí. Da queima de calorias ao alívio do estresse, há benefícios a considerar quando você for escolher em que ambiente vai suar a camisa. A seguir, listamos as principais:

Queima de calorias
Indoor (dentro): se você curte correr na esteira, mas sempre ouve que as passadas na rua gastam mais energia, saiba que o esforço ao ar livre pode ser compensado indoor. A sacada vem de uma pesquisa da Universidade de Exeter, na Inglaterra. “Basta colocar a esteira numa inclinação de 1% para obter um gasto de energia equivalente”, revela o professor Andrew Jones.

Outdoor (fora): na rua ou no parque, a principal razão para o maior consumo de calorias é a resistência do vento. Aliado a um solo menos homogêneo, ele faz com que a gente se esforce mais e torre energia extra – tudo, claro, vai depender também do seu ritmo. O senão é que você tende a parar mais vezes por causa da circulação de pessoas e carros.

Corpo forte
Indoor: A academia não tem popularidade à toa. Ao reunir diversos aparelhos, halteres e acessórios, facilita um treino apto a trabalhar vários grupos musculares. Saiba, aliás, que a massa óssea também tira proveito das sessões. “Exercícios de força ajudam o cálcio a ser absorvido e mantido pelos ossos”, explica o ortopedista Michal Kossobudzki, do Hospital de Brasília.

Outdoor: Grama, areia ou asfalto. A variedade dos ambientes abertos estimula a prática de esportes (inclusive coletivos) e pode ativar um número maior de músculos, assim como fortalecer os ligamentos. “Essas mudanças de terreno também melhoram o equilíbrio e a consciência corporal”, nota o ortopedista André Pedrinelli, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Risco de lesões
Indoor: o bom senso vale tanto para exercícios dentro como para aqueles fora da academia. Na musculação, o exagero nos pesos é um dos grandes gatilhos de lesão. A regra é respeitar os limites e maneirar na empolgação – no supino, no leg press… “As cargas devem ser ajustadas individualmente e aumentadas gradualmente”, orienta Pedrinelli.

Outdoor: fique esperto porque, apesar de suas vantagens, a diversidade de terrenos ao ar livre está por trás de distensões ou torções. “Correr na rua pode levar a locais acidentados, o que aumenta o impacto sobre as articulações“, avisa Kossobudzki. “Pessoas que já têm problema no joelho ou quadril devem evitar esse tipo de treino”, completa.

Exposição ao sol
Indoor: aqui, esses treinos perdem de lavada. E não só em termos de vitamina D. “Ambientes fechados, com baixo teto, são um dos motivos para o abandono dos exercícios”, observa o educador físico Bruno Gion, do Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista. Em compensação, dá pra malhar a qualquer hora sem se preocupar com a temperatura.

Outdoor: o bacana do exercício aberto é que os raios solares induzem a produção da aclamada vitamina D, bem-vinda aos ossos e à imunidade. No entanto, vale evitar horários entre 10 e 15h devido à alta radiação. “Também é importante usar chapéu, óculos escuros e filtro solar“, lembra o médico Pedro Dantas, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Fonte: https://saude.abril.com.br/fitness/dentro-ou-fora-onde-e-melhor-fazer-exercicio-fisico

Superação e determinação no Passarela Run

Simplesmente, o dia 18/03/2018 entrou pra história do Passarela Supermercados.
Realizamos a 1ª edição do #PassarelaRun e foram mais de 300 inscritos, entre corredores amadores, profissionais e praticantes de caminhada que puderam se desafiar, superar os limites físicos e pessoais, um domingo para ser lembrado pra sempre.
Participaram da corrida atletas de vários municípios da região sul do Brasil em mais de 15 categorias.

Resultado oficial da 1ª edição https://goo.gl/jsUw6G
Confira as fotos oficiais do evento no http://www.facebook.com/superpassarela

   

Assista o vídeo aqui!